A poesia não pode perder o seu caráter libertador

Sobre quem põe o formalismo poético como prioridade, lembre-se de que a poesia não se trata de um trabalho científico. A poesia é a forma mais pura da alma humana, por isso é importante que a essência de uma obra não seja “esmagada” pela frieza das técnicas. O conhecimento técnico é reacionário e conservador, pois impede a mudança, não incentiva a produção de coisas novas, torna o processo mecanizado e impede que a arte seja um instrumento para produzir mudanças. A poesia deve ser esteticamente bela, ter uma sonoridade agradável, ser linguisticamente inteligente, mas nunca pode perder o seu caráter libertador.

[trecho de um trabalho acadêmico]

“Análise psicanalítica da poética de Mário de Andrade”

Cecília Richter

Anúncios

Sobre Richter

A realidade não me é conveniente.
Esse post foi publicado em de minha autoria, textos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s