No que eu acredito?

Eu acredito numa prática terapêutica de cunho político-social, que respeite a singularidade de cada sujeito, que combata a lógica desumana da prisão manicomial, que seja contra a patologização indiscriminada das manifestações humanas e a mercantilização da saúde. Um espaço onde a arte possa ser usada como instrumento que possibilite a produção de subjetividades autopoéticas, onde a liberdade, a autonomia e o altruísmo sejam constantemente incentivados. Que se lute de fato pela inclusão social dos usuários de serviços de saúde mental: tratar sem trancar. Que se trabalhe para que cada indivíduo seja o protagonista na construção da sua história de vida e que, principalmente, seja uma prática que respeite e valorize, acima de tudo, a dignidade humana.

Cecília Richter

Anúncios

Sobre Richter

A realidade não me é conveniente.
Esse post foi publicado em arte, de minha autoria, pensamentos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s